Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) 2021

para Alunos de 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental II

Vamos Participar !!!

As inscrições deverão ser realizadas pelo(a) Diretor(a) da Escola até dia 02 de Agosto de 2021, indicando o Professor (a) de Ciências para inscrever alunos do 6° ao 9º ano do Ensino Fundamental II . Tanto a Fase I quanto a Fase II serão 100% ONLINE e para mais informações pode-se acessar site da ONC (https://onciencias.org/) ou no Instagram (@onciencias).

Inscrição: https://app.onciencias.org/sign

Inscrição dos Alunos: https://app.onciencias.org/login

Regulamento: https://onciencias.org/regulamento

Calendário: https://onciencias.org/calendario

Por uma Igualdade Menstrual nas escolas municipais de São João da Ponte (MG)

A mais nova luta do Movimento Feminista é em prol da chamada “Igualdade Menstrual”, movimento mundial, que estabelece o absorvente como produto básico e item de saúde essencial. Quando se observa o fator econômico no mundo como um todo, nota-se um distanciamento muito grande em termos de aquisição de determinados produtos de higiene, tendo em vista que há uma porcentagem significativa de meninas e mulheres em situação de vulnerabilidade social, e que por isso, não tem acesso aos produtos básicos da menstruação.

Diante do cenário de “pobreza menstrual”, alguns países como, por exemplo, Inglaterra, Escócia, Quênia e Estados Unidos (estado de Nova York) aprovaram a Lei da Igualdade Menstrual, que estabelece a distribuição gratuita do absorvente em escolas, presídios e abrigos. No caso do Quênia, essa medida visa contribuir com a presença das alunas em sala de aula, uma vez que muitas deixam de ir à escola no período menstrual.

Já no Brasil, a situação é ainda mais crítica por se tratar de tamanha desigualdade existente na nossa sociedade. Quando se vai para o ambiente escolar, nota-se certa ausência das meninas de modo a repetir mensalmente em função da carência do produto de higiene.

Diante desse contexto, alguns agentes do poder público como a deputada Tabata Amaral (PDT-SP), tem encampado uma lei que segue em discussão, que é a distribuição de absorvente em departamentos e instituições federais. Esse tema é tratado pela referida deputada como pobreza menstrual. Já no Rio de Janeiro foi sancionada uma lei que inclui absorventes aos produtos da cesta básica, que é distribuído gratuitamente às pessoas vulneráveis existentes no estado. Nessa perspectiva, as fraldas infantis e geriátricas também passaram a fazer parte da lista da nova lei encampada por 30 deputados estaduais.

Obviamente, que ainda percorremos a passos lentos, no que diz respeito à promoção da Igualdade Menstrual no Brasil, visto que a pandemia do novo coronavírus demonstrou a fragilidade da saúde pública do nosso país e dessa forma outras necessidades consideradas mais urgentes passaram a fazer parte do debate público.

Entretanto, a pobreza menstrual tem contribuído para a potencialização de outros problemas na esfera da saúde e da educação. É um problema grave de saúde pública que precisa de visibilidade e conscientização. Desse modo, essa temática precisa ser encarada com mais naturalidade, dado ao fato de ser um processo biológico natural que, entretanto, é visto como um tabu na nossa sociedade, notadamente nos espaços de poder formado em sua maioria por homens.

Assim, diante dessa realidade, é que se propôs uma reflexão e uma tomada de atitude, por parte dos gestores, no que se refere à adoção de medidas voltadas a questão da Igualdade Menstrual no âmbito das escolas municipais da cidade de São João da Ponte. Desse modo, a Secretaria Municipal de Educação, representada por André Luíz Lima de Oliveira, tem promovido a distribuição dos kits de higiene para todos os alunos da rede municipal e, de modo especial, para as meninas, junto ao kit foi distribuído o absorvente, produto esse que será entregue mensalmente, numa tentativa de amenizar as desigualdades entre as mesmas.

Acreditamos que tal medida fará um bem enorme às nossas adolescentes em situação de vulnerabilidade social e que, a curto e longo prazo, tal medida refletirá de maneira extremamente positiva na vida dessas meninas. É a administração Tempo de Avançar fazendo a diferença e promovendo a Igualdade Menstrual nas escolas municipais de São João da Ponte.

Por Gislene Quaresma Oliva

Mestra em Desenvolvimento Social

Ensino Híbrido na Rede Municipal de Ensino de São João da Ponte teve inicio no dia 10 de Maio de 2021

O Ensino Híbrido adotado no Município de São João da Ponte, nos deu a possibilidade de levar mais educação e apoio aos nossos alunos pois entendemos que em um ano apenas na modalidade de ensino remoto, não foi possível chegar na íntegra aos melhores resultados da aprendizagem. O que em pouco tempo já é possível perceber na nova modalidade. Encontrar com nossos alunos semanalmente, nos faz ter uma sequência de trabalho, melhores rendimentos, nossos professores têm a oportunidade de atender as habilidades contempladas no planejamento que é nosso documento referência. A satisfação dos nossos alunos no retorno as aulas, fica claro quando observamos e vemos, que havia uma falta deles, mencionada pela escola, pelos professores, enfim por todos os colegas. Em casa, os atendimentos pelos canais de comunicação e o apoio dos pais, não eram suficientes. Pois os pais muita das vezes por não dominarem as ferramentas, não compartilham dos conhecimentos necessários. Chegava a ficar difícil auxiliar os mesmos nas atividades. Quanto ao acompanhamento escolar, segue sob todos os cuidados, desde os familiares com suas responsabilidades e a escola dando jus aos protocolos sanitários de distanciamentos e cuidados. Retornamos acreditando na capacidade que cada servidor tem de se inovar, colocar na prática seus conhecimentos para serem compartilhados com os alunos. E como educadores, proporcionar uma aprendizagem sob todas as possíveis formas, não se deixando abater por uma dificuldade ou outra. Educação deve e pode continuar acontecendo da melhor forma possível. Ensino na Modalidade Híbrida em São João da Ponte, essa acontece!

Participem!!

Professores de Matemática

16ª OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA DAS ESCOLAS PÚBLICAS - OBMEP

A 16ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas - OBMEP é dirigida aos alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e aos alunos do Ensino Médio, de escolas públicas municipais, estaduais e federais e escolas privadas, bem como aos respectivos professores, escolas e secretarias de educação, todos localizados no território brasileiro.


Período de Inscrições: 19 de abril a 30 de abril de 2021, exclusivamente em www.obmep.org.br


Abrangência : A 16ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas - OBMEP é dirigida aos alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e aos alunos do Ensino Médio, de escolas públicas municipais, estaduais e federais e escolas privadas, bem como aos respectivos professores, escolas e secretarias de educação, todos localizados no território brasileiro.


Observação: A aplicação das provas deverá ser realizada pelas próprias escolas, devendo ser rigorosamente respeitado o período indicado no Calendário Oficial da 16ª OBMEP (Anexo I), podendo acontecer em todos os turnos, de forma presencial ou não, sendo a escolha de inteira responsabilidade da escola.


24ª OLIMPÍADA BRASILEIRA DE ASTRONOMIA E ASTRONÁUTICA- 24ª OBA – 2021

A OBA é realizada anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB) entre alunos de todos os anos do ensino fundamental e médio em todo território nacional e no exterior desde que por escolas de língua portuguesa. Excepcionalmente, devido à pandemia de Covid 19, a OBA será realizada na forma PRESENCIAL NA ESCOLA E/OU VIRTUAL. A OBA tem por objetivos fomentar o interesse dos jovens pela Astronomia, Astronáutica e ciências afins, promover a difusão dos conhecimentos básicos de uma forma lúdica e cooperativa, mobilizando num mutirão nacional, além dos próprios alunos, seus professores, coordenadores pedagógicos, diretores, pais e escolas, planetários, observatórios municipais e particulares, espaços, centros e museus de ciências, associações e clubes de Astronomia, astrônomos profissionais e amadores, e instituições voltadas às atividades aeroespaciais.



Atenção!!!

Professores de Geografia e Ciências

Participem !!!

Olimpíada de Língua Portuguesa - 7ª edição

Na 7ª edição, em 2021, a Olimpíada de Língua Portuguesa, em continuidade à natureza formativa do concurso, reitera o compromisso e vínculo do Programa com professores e professoras de Língua Portuguesa das escolas públicas brasileiras. Em 2021, o concurso legitima como protagonistas o(a) professor(a) e a sua turma de estudantes, que vão construir o Relato de prática e registrar os processos de ensino-aprendizagem vivenciados por estes durante o trabalho de produção de um dos gêneros textuais e produção audiovisual do concurso: Poema, Memórias literárias, Crônica, Documentário e Artigo de opinião. No Relato de prática o(a) professor(a) reconstitui, por meio de documentação, registro e reflexão sobre a prática, o percurso de ensino e aprendizagem da turma, reforçando a valorização da interação de crianças e jovens com seu território, tendo como tema “O lugar onde vivo”. Assim, participando do concurso, o(a) professor(a), irá orientar o(a) estudante a resgatar histórias, estreitar vínculos com a comunidade e aprofundar o conhecimento sobre a realidade, o que contribui para a participação social e o desenvolvimento de sua cidadania.


Inicio do ano letivo on-line nesta segunda feira 15 de março de 2021 em todas as Escola Municipais de São João da Ponte

As aulas iniciam nesta segunda-feira ( 15 ), por meio do ensino remoto. Os pais serão procurados pela direção/coordenação das escolas para orientações sobre a logística de trabalho em relação as Avaliações Diagnósticas e a entrega dos PETs e Atividades Complementares. As escolas seguirão protocolos de segurança para a entrega e resgate dos materiais.